Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

O online ajuda, mas não é tudo

Publicado em 10/08/2021 - 16:42 Por Marcela Mesquita
destaque
Créditos da imagem: Canva
Domingo foi dia de um encontro muito esperado! O meu encontro comigo: a Marcela de 20 anos atrás. Como assim?

O ano era 2001 e me lembro perfeitamente do dia em que uma professora "muito maluquinha" entrou na turma da 6ª série com a ideia de um encontro para 2021. Terezinha Fonseca (que lecionava Português) chegou empolgada, cantando como sempre e a turma ficou eufórica com a ideia. Foi muito engraçado pensar como seria um reencontro de todo mundo no dia 08/08/21. E não é que o dia chegou?

(2001) Será que mudei muito? 


O legal é que eu tinha certeza absoluta que com 32 anos teria três filhos e seria veterinária (HAHAHAHAH um total de zero acertos). Claro que já previa que teríamos surpresas sobre o destino de todo mundo, mas jamais pensei que o encontro, que parecia longe, seria no meio de uma PANDEMIA e, muito menos, que seria ONLINE. Naquela época, nem éramos muito conectados! De rede social só lembro do ICQ (com efeitos sonoros inesquecíveis). E como a internet era discada, não ficávamos o dia inteiro por conta. Aqui em casa só depois da meia-noite! 

Voltando ao encontro: por conta da pandemia do Coronavírus, o evento foi virtual. Foi estranho no início, mas foi uma decisão sensata em conjunto com a professora. Claro que fiquei mega nervosa na organização de tudo e que chorei de emoção, né? Sei que o tempo é das coisas que não podemos controlar, mas senti naquele momento que o tempo não passou. Mudamos mas não perdemos a conexão! Foi muito bom rever todo mundo e principalmente a Marcela, que ficou em 2001! O momento me deixou reflexiva, mas feliz e orgulhosa do que construí. :) 

Onde está Wally?


Túlio, me perdoa por tudo! HAHAHAHA (juro que melhorei)


Foi incrível rever a Terezinha que continua moderna, à frente do tempo, com  Facebook, Instagram e WhatsApp! Sempre digo que o digital ajuda a encurtar as distâncias, mas não substitui aquele abraço quentinho que já tem data para o ano que vem! <3

O tempo só fez bem para a professora Terezinha que continua linda e moderna! 


___________________________________________________________________

Bom, hoje tomei a liberdade de ser mais emoção e menos conteúdo, mas não poderia deixar de passar aqui por este blog sem deixar pelo menos uma dica de comunicação, né? Vem comigo! 

05 dicas para fazer bonito nas reuniões online :)

#1 Pense no cenário: cuidado com o que mostra no fundo do vídeo. Vale para título de livros (sim, pessoas detalhistas reparam), objetos que podem chamar demais a atenção e até pessoas passando pra lá e pra cá.



#2 O áudio é importante! Um microfone ou um fone de ouvido comum melhoram muito o som. É bom ter atenção com barulho da rua (feche a janela) ou de filho chorando (diálogo é tudo). Mas, relaxa: imprevistos podem (e vão) acontecer!

#3 Fique de olho na conexão! Verifique como está a internet. Ninguém consegue prestar atenção em uma reunião interrompida toda hora por falha na conexão!

#4 Seja objetivo! Ninguém aguenta reuniões longas (só a minha turma da 6ª série HAHAHA)

#5 Iluminação: Vale a pena investir em uma iluminação artificial. A imagem conta muito para o entendimento da mensagem. Mas se a reunião for de dia, use e abuse da melhor luz do mundo: a do sol. Perfeita e gratuita! É importante que você esteja a favor (sentado bem de frente para a janela). 

Termino com a indicação de plataformas que já usei e recomendo

1- Zoom (https://zoom.us/pricing)
2- Google Meet (https://gsuite.google.com/products/meet)
3- Microsoft Teams  (https://www.skype.com)
4- Google Hangouts (https://hangouts.google.com)

Terça-feira tem mais conteúdo aqui!
Beijo, ótima semana e até lá! :)

;

Tags: comununicacaodobem
 Marcela Mesquita Marcela Mesquita
Comunicação Do Bem

Marcela é jornalista, repórter da TV Integração e MBA em Comunicação Digital. É professora universitária e apaixonada por natureza, pessoas e animais.

Leia também: Romantizar não é humanizar