Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Espetáculo "Corpo vira som" une Sapateado e Dança Contemporânea nos espaços públicos de Uberlândia

Publicado em 22/05/2024 - 15:14 Por Cristiane Guimarães
destaque
Créditos da imagem: Divulgação

Projeto da Tap Cia Uai Q Dança tem apoio do PMIC e promove a democratização do acesso à arte 

Explorar os laços entre o sapateado, a música e a dança contemporânea é o principal objetivo do espetáculo Corpo Vira Som, que estreia no dia 26 de maio, na esplanada do Teatro Municipal de Uberlândia. A apresentação, gratuita para o público, é parte do projeto “Diálogos”, da Tap Cia Uai Q Dança em parceria com artistas locais e acontece um dia depois da data comemorativa do Dia Internacional do Sapateado. Com um elenco diversificado de seis sapateadoras, quatro dançarinas de jazz e dança contemporânea, e um talentoso pianista, o espetáculo promete uma experiência única para o público de Uberlândia.

A diretora do espetáculo e sapateadora, Panmela Tadeu, explica que o projeto "Diálogos" nasceu da vontade de promover a integração entre diferentes formas de expressão artística, utilizando o sapateado como ponto de partida para explorar as interações entre música e movimento. "O sapateado tem um poder transformador. Criar esse espetáculo é uma maneira de mostrar como a dança e a música podem se conectar de maneiras surpreendentes e profundas. Queremos levar essa forma de arte a todos os cantos de Uberlândia, democratizando o acesso e mostrando que o sapateado é para todos", afirma. 

Um dos objetivos centrais do projeto, que tem o apoio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC), é democratizar o acesso ao sapateado, uma forma de arte muitas vezes associada a uma elite cultural. “Queremos levar a magia do sapateado para além dos palcos tradicionais, alcançando novos públicos e enriquecendo  o cenário artístico da cidade”, explica Panmela.

Após a estreia, o projeto se expandirá para diferentes pontos da cidade, incluindo o CEU Campo Alegre, CEU Shopping Park, Praça Tubal Vilela e Praça Sérgio Pacheco, onde serão realizadas intervenções artísticas gratuitas e abertas ao público. Além das apresentações, há uma contrapartida importante: a produção de um vídeo documentário que registrará todo o processo de criação do espetáculo, desde os ensaios até as apresentações nos espaços abertos da cidade. Este vídeo será disponibilizado gratuitamente ao público, garantindo que a experiência artística seja compartilhada e preservada para as futuras gerações.

Ao unir talento, criatividade e compromisso social, o espetáculo “Corpo vira som” representa um marco importante no cenário cultural de Uberlândia, celebrando a diversidade e promovendo a arte como uma ferramenta de transformação e inclusão.