Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Prevenção e detecção precoce de doenças são o foco das consultas médicas de rotina

Publicado em 24/01/2024 - 09:36 Por Cristiane Guimarães
destaque
Créditos da imagem: Divulgação

O início do ano é um momento propício para cuidados com a saúde. Segundo dados do IBGE, 70,6% dos brasileiros não realizam exames preventivos. Para iniciar 2024 com tranquilidade, especialistas destacam a importância dos check-ups anuais como aliados essenciais na promoção do bem-estar e na prevenção de doenças. Uma pesquisa do Ministério da Saúde, em 2018, revelou que um terço dos brasileiros não têm o hábito de consultar médicos regularmente, ressaltando a necessidade de conscientização sobre a importância dessas práticas preventivas.

Em meio à rotina acelerada, a atenção à saúde muitas vezes é deixada em segundo plano. A prática regular de check-ups emerge como um componente fundamental na prevenção de problemas de saúde e no acesso a um bem-estar geral. Essas avaliações periódicas não apenas identificam precocemente condições médicas, mas também oferecem a oportunidade de adoção de práticas saudáveis.

Para o cardiologista Leandro Alves Garcia, do Hospital Mater Dei Santa Genoveva, o principal benefício dos check-ups para a saúde e para a qualidade de vida é fazer uma abordagem preventiva e permitir um olhar holístico sobre a saúde do paciente. “Então, ao invés de focar no tratamento e cura de doenças, nós vamos focar na prevenção. Vamos reforçar os hábitos de saúde e de ter uma abordagem para que não se adoeça, além de para que tenha-se bem-estar e se promova a saúde. Evidentemente também podemos detectar algumas doenças silenciosas, em estágio inicial, o que vai colaborar para o sucesso do tratamento”, afirma o médico.

Procedimentos simples, como exames de sangue, têm a capacidade de identificar indicativos precoces de condições médicas, possibilitando a administração adequada e a prevenção de complicações futuras. Consultas regulares propiciam um canal de comunicação direta entre os indivíduos e os profissionais de saúde. O diálogo resultante pode abordar aspectos relacionados à dieta, atividade física e gestão do estresse, proporcionando orientações personalizadas para a adoção de hábitos mais saudáveis.

Leandro explica que as doenças mais comuns, que podem ser prevenidas ou detectadas precocemente com check-up, são também as doenças mais prevalentes na população. Como exemplo, temos hipertensão arterial sistêmica, diabetes, mellitus e a dislipidemia, que são um conjunto de patologias que compõem as síndromes metabólicas mais comuns na sociedade atualmente.

“Nós devemos realizar check-up anualmente. Evidentemente que, a depender da idade e das comorbidades, essa periodicidade pode mudar. Pode encurtar em casos que pacientes têm saúde mais frágil, com mais possibilidade de complicações, ou pode alongar, de acordo com a idade e das condições de saúde do paciente”, explica o cardiologista.

Na percepção do médico, ao mudar essa abordagem frente à saúde, ou seja, deixar de valorizar a doença, nós devemos gastar a nossa energia em produzir saúde, prevenir doenças e focar no estilo de vida e no bem-estar global do paciente. “Eu tenho certeza que tudo isso pode advir da mudança de hábito e da forma como as pessoas levam a vida, desde hábitos de exercício físico e alimentares, até em como agir frente às situações emocionalmente desafiadoras. Então, estar bem consigo, feliz e fazendo ações que lhe causam prazer está intimamente ligado à promoção de saúde e à prevenção de doenças”, conclui o Dr. Leandro.