Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Uberlândia, Araguari e Monte Alegre recebem o espetáculo “E se a gente se conhecesse outra vez?”

Publicado em 16/05/2024 - 14:29 Por Cristiane Guimarães
destaque
Créditos da imagem: Divulgação

Contemplada pela Lei Paulo Gustavo (LPG) do Ministério da Cultura a peça tem entrada gratuita e será apresentada nos dias 24, 25 e 26 de maio

O grupo de teatro Artpalco, que está completando 23 anos de estrada, apresenta nos dias 24, 25 e 26 de maio o espetáculo “E se a gente se conhecesse outra vez?”. Contemplada pela Lei Paulo Gustavo (LPG) do Ministério da Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, com o apoio do Instituto Social e Cultural Araguaia (ISCA), a peça percorrerá três cidades do Triângulo Mineiro.

A primeira apresentação do espetáculo acontece em Araguari, na sexta-feira (24), em duas sessões, às 19h e 20h30, na Casa da Cultura Abdala Mameri. De lá, no sábado (25) o grupo Artpalco segue para a cidade de Monte Alegre de Minas, onde a peça será apresentada em apenas uma sessão, às 19h, no Centro de Convenções Prof.ª Alda Machado Knippel. As apresentações se encerram no domingo (26), em Uberlândia, com duas sessões, às 18h e 20h, no Cineteatro Nininha Rocha.

O texto e direção da obra é de Luiz Navarro e a interpretação é do ator George Henrique e da atriz Tatiane Breve. A apresentação nas três cidades é gratuita, porém está sujeita a lotação dos espaços. Por isso, os ingressos devem ser retirados com antecedência pelo site www.megabilheteria.com.br (limite de dois ingressos por CPF). A classificação etária sugerida para este espetáculo é a partir de 12 anos.

A obra, pensada para múltiplos espaços, além da possibilidade de oferecer à população o acesso à cultura, busca aproximar o público da história que gira em torno de um casal de amigos (Ana e Lauro). Para garantir a aproximação do público o grupo Artpalco busca oferecer nesta peça essências presentes no teatro popular que vão desde os elementos visuais da cena à sonoplastia, que funcionam como elos importantes entre a história, os personagens e o público.

Na história contada em “E se a gente se conhecesse outra vez?”, ao se depararem com a adversidade de um diagnóstico de câncer, o casal de amigos Ana e Lauro têm a oportunidade de se conhecerem novamente e reavaliar a relação. Resolvem então partir numa aventura poética para descobrir o que teria acontecido de diferente em suas vidas caso no passado tivessem trilhado outros caminhos. Será que toda a nossa vida vem traçada e colocada na conta do destino? Ou a gente tem a capacidade de moldá-lo mesmo nas situações limítrofes da vida? Amor, amizade, morte e tempo são os principais ingredientes que encantam e emocionam o público.

"E se a gente se conhecesse outra vez?" é um espetáculo teatral que busca entreter e sensibilizar sobre a importância de valorizar o tempo que temos nos pequenos momentos na vida, segundo o diretor da obra, Luiz Navarro. “Esta peça proporciona uma oportunidade única de reflexão sobre a complexidade das relações humanas e a resiliência diante das adversidades. O intuito é destacar a importância de valorizar os pequenos momentos de alegria, amor e conexão na vida cotidiana. Esses momentos podem ser fundamentais para o fortalecimento dos relacionamentos”, disse.

A trama gira em torno de um casal de amigos que, em uma situação crítica da vida, descobrem que o amor que buscavam estava mais próximo do que imaginavam, segundo o produtor executivo da peça, Anderson Oliveira.

Ele faz questão de ressaltar que a peça não é sobre o câncer, doença que acomete milhões de pessoas em todo o mundo, bem como também não é sobre a forma como esta doença impacta as relações interpessoais. “Pelo contrário, queremos falar do amor que é necessário para sobreviver e passar por qualquer situação que seja. O teatro é uma forma poderosa de comunicação e expressão artística. Ele pode tocar as pessoas de maneira única, oferecendo um espaço para a reflexão e discussão de temas relevantes, sendo assim o espetáculo vem pra lembrar ao público a importância de celebrar a vida e o amor, mesmo diante de desafios. A peça enfatiza a ideia de que o tempo é precioso e que os relacionamentos são um dos aspectos mais significativos de nossas vidas”, afirma Anderson Oliveira.

Acessibilidade
Com o intuito de garantir que todas as pessoas possam ter acesso ao espetáculo "E se a gente se conhecesse outra vez?", o grupo Artpalco vai garantir nas três cidades onde a peça será apresentada serviços de acessibilidade para atender pessoas com deficiência física, visual, auditiva, intelectual e idosos.

O objetivo segundo os organizadores é garantir que todas pessoas possam ter acesso à cultura, independentemente de sua classe social, educação, etnia, orientação sexual, condição física ou intelectual. Entre os serviços de acessibilidade, a peça contará em todas as sessões com interpretação de Libras, monitores especializados para garantir o acolhimento, suporte e acomodação do público com deficiência física.

SERVIÇO
Araguari
Data: Sexta-feira (24/5)
Horário: às 19h e 20h30 (2 sessões)
Local: Casa da Cultura Abdala Mameri
Endereço: Rua Cel. José Ferreira Alves, 1098 – Centro

Monte alegre
Data: Sábado (25/5)
Horário: às 19h (1 sessão)
Local: Centro de Convenções Prof.ª Alda Machado Knippel
Endereço: Rua Dezesseis de Setembro, n° 60, Centro

Uberlândia
Data: Domingo (26/5)
Horário: às 18h e 20h (2 sessões)
Local: Cineteatro Nininha Rocha
Endereço: Praça Prof. Jacy de Assis, s/n - Centro