Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Benedita (carinhosamente mãe Biu): uma lição de amor!

Publicado em 04/10/2022 - 13:49 Por Fernando Agra
destaque
Créditos da imagem: Acervo pessoal de Fernando Agra (2022).

           Apesar desta coluna ser de assuntos relacionados à Economia e à Educação Financeira, nesse texto de hoje vou fugir totalmente a esses assuntos e farei uma dedicatória à minha mãe de criação, que faleceu no dia 26 de setembro deste ano, após 13 anos convivendo com um mieloma múltiplo.

                Eu e meus irmãos fomos muito felizes por termos tidos duas mães durante a nossa vida. Minha mãe biológica, Gilda, faleceu em agosto de 2000. À época, eu e um dos meus irmãos também escrevemos um texto em homenagem a ela cujo título foi “Gilda: uma lição de amor” e publicamos na minha coluna quinzenal no jornal Tribuna de Alagoas. Naquele texto fizemos questão de destacar, entre várias características de nossa mãe biológica, uma que sempre nos chamou a atenção, que foi a caridade com que ela sempre teve para com as pessoas, sobretudo para com as mais carentes.

                E hoje, poucos dias após o falecimento de nossa mãe de criação, Benedita (mãe Biu, Biuzinha, Dona Biu, Vó Biu, Tia Biu e raramente chamada de Benedita), volto, com o coração triste e com saudades, a escrever novamente uma homenagem póstuma. Mas antes de descrever um pouco da mãe Biu, quero agradecer a Deus, à Vida, ao Universo pelo fato de ter tido uma pessoa tão maravilhosa na minha criação e na dos meus irmãos. Mãe Biu sempre foi uma pessoa doce, meiga, gentil, educada, carinhosa e confesso que nunca presenciei uma palavra proferida em tom alto que tivesse saído da boca dela. Com toda essa doçura, ela nos mostra a importância da serenidade e da tolerância para com o próximo.

                E vamos além. Mãe Biu conviveu com um tumor maligno durante esses últimos anos. Conviveu! Isso mesmo! Não lutou! Não foi uma luta. Foi uma convivência. Algumas vezes, difícil. Mas na maioria delas, harmoniosa. E isso nos traz mais outra lição de vida, que é a resiliência. Se mãe Biu tivesse se apavorado e entrado em pânico, acredito que teria falecido há bem mais tempo. Ela foi sábia e aceitou essa convivência com a doença, fazendo os tratamentos necessários que garantiram 13 anos a mais de vida. E de uma vida alegre com os filhos, noras, netos e todos que conviveram de perto com a doce mãe Biu.

                Enfim, faltariam linhas e sobrariam emoções para escrever sobre a saudosa mãe Biu, que junto com a mãe Gilda, estão diariamente presentes em nossos corações, em nossas memórias e nas lições que ambas nos deixaram. Todos os filhos e a filha, aa noras, os netos e os amigos mais próximos sempre cuidaram da mãe Biu, mas especificamente o meu irmão, Fábio e a minha cunhada-irmã, Rosa, cuidaram de modo mais intenso da mãe Biu. Em diversos momentos da vida deles abriram mão dos planos para cuidarem com muito zelo, amor, carinho e dedicação todos os dias de vida da mãe Biu. Além de mãe de criação, Biu tornou-se uma filha para Fábio e também para Rosa. E eu não podia esquecer que mãe Biu sempre valorizou a vida e com muita coragem, amor e alegria, ajudou a nossa mãe biológica na nossa criação e hoje, eu e meus irmãos carregamos muito do que aprendemos com essas duas grandes mulheres que a vida nos presenteou.

Tags: Amor, saúde, cuidado, resiliência.
 Fernando Agra Fernando Agra
Finanças Agradáveis

Fernando Antônio Agra Santos é palestrante e consultor nas áreas de Finanças Pessoais (Educação Financeira e Aplicações Financeiras). É Economista pela Universidade Federal de Alagoas e Economista da Universidade Federal de Juiz de Fora, Doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Professor da Universidade Salgado de Oliveira, Professor Visitante dos MBA´s da UFJF (todas em Juiz de Fora - MG) e Professor de Educação Financeira do Colégio Machado Sobrinho.

Leia também: Ceia de Natal está 16,20% mais cara em 2022