Faça login na sua conta!

Ainda não tem uma conta? Cadastre-se agora mesmo!

Mega Colunistas

Colunistas

Como construir as minhas reservas financeiras de emergência e de oportunidade?

Publicado em 26/05/2021 - 00:03 Por Fernando Agra
destaque
Créditos da imagem: https://stock.adobe.com/pt/search?filters%5Bcontent_type%3Aphoto%5D=1&filters%5Bcontent_type%3Aillustration%5D=1&filters%5Bcontent_type%3Azip_vector%5D=1&filters%5Bcontent_type%3Avideo%5D=1&filters%5Bcontent_type%3Atemplate%5D=1&filters%5Bcontent_type%3A3

          Frequentemente algumas pessoas me perguntam qual a melhor aplicação financeira. Eu costumo dizer que não existe “a melhor” e sim, alternativas que vão depender dos objetivos das próprias pessoas, bem como dos riscos que elas estejam dispostas a correr.

            Uma coisa é certa: o passo inicial é a construção de reservas de emergência e de oportunidade. Reservas de emergência para fazer face a imprevistos, como a perda de um emprego, o acometimento de doença que impossibilite o indivíduo de trabalhar por um período de tempo (além de incorrer em despesas médicas), o falecimento de um provedor ou outro sinistro qualquer, que pode acontecer na vida de qualquer um. Já as reservas de oportunidade são para, como o próprio nome diz, aproveitar boas possibilidades e para atender a objetivos de curto prazo (uma viagem, a compra de algo mais caro etc.).

Para a formação dessas reservas, o indivíduo deve escolher aplicações financeiras pós-fixadas com liquidez imediata, que é o caso de CDB´s (Certificados de Depósitos Bancários), LCI´s (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA´s (Letras de Crédito do Agronegócio), preferencialmente de bancos digitais, pois tais têm apresentado rentabilidades melhores. No caso de LCI´s e LCA´s, elas geralmente têm uma carência e a pessoa somente poderá realizar saque dessas aplicações após um determinado prazo. Com isso, sugiro que, para a formação das reservas supracitadas, o prazo de carência deva ser o mínimo oferecido, que é de 90 dias, geralmente.

CDB´s, LCI´s e LCA´s são aplicações financeiras que possuem a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) de até R$ 250 mil por instituição financeira e por CPF. Ressalto que a proteção por CPF tem o limite de R$ 1 milhão. Antes de efetuar as aplicações financeiras, o indivíduo deve acessar o site do FGC e verificar no item “Instituições associadas” para confirmar se o emissor do CDB, da LCI e/ou da LCA é um associado do FGC (www.fgc.org.br).

É importante lembrar que o CDB segue a tabela do Imposto de Renda de aplicações de renda fixa: aplicações até 180 dias possuem uma alíquota de 22,5% sobre o rendimento; de 181 até 360 dias, a alíquota cai para 20%; de 361 até 720 dias, a alíquota será de 17,5% e após 720 dias, a alíquota será de 15%. Esse imposto é tributado exclusivamente na fonte, no momento do resgate. É importante escolher um CDB com prazo mais longo, devido a essa tabela regressiva de imposto de renda, ou seja, quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, menor será a alíquota de Imposto de Renda. Lembro que, se a pessoa precisar sacar o dinheiro em até 30 após a aplicação, haverá também a incidência de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre o rendimento. No caso de LCI e LCA, tais são isentas de imposto de renda.

Gosto muito de aplicações como CDB, LCI e LCA. São fáceis de operacionalizar e não têm taxa de administração. Há bancos digitais que, além de não cobrarem tarifas de manutenção de conta corrente (que acabam por corroerem parte ou até toda a rentabilidade das aplicações financeiras, dependendo de quanto cobram por essa tarifa), ainda oferecem CDB´s pós-fixados com liquidez imediata a partir de R$ 20,00, bem como ofertam LCI´s e LCA´s a partir de R$ 100,00.

Tanto o CDB, quanto LCI e LCA pós-fixadas remuneram um percentual do CDI (Certificado de Depósitos Bancários), que é uma taxa muito próxima da SELIC (taxa básica de juros da economia). Atualmente a SELIC está em 3,5% ao ano e o CDI a 3,4%. Logo, quanto maior a taxa do CDI que você conseguir na sua aplicação, maior será a sua remuneração.

Papel, lápis e calculadora em mãos antes de fazer suas escolhas de modo que você maximize o ganho líquido e tenha disciplina de poupar todos os meses. E quanto mais cedo você começar, mais rápido construirá suas reservas financeiras para fazer face a imprevistos e para aproveitar as boas oportunidades. Tão bom quanto consumir é ter dinheiro na conta.

;

;

Tags: CDB, LCI, LCA, Reserva de emergência, Reserva de oportunidade, SELIC, CDI, pós-fixada, liquidez, poupar
 Fernando Agra Fernando Agra
Finanças Agradáveis

Fernando Antônio Agra Santos é palestrante e consultor nas áreas de Finanças Pessoais (Educação Financeira e Aplicações Financeiras). É Economista pela Universidade Federal de Alagoas e Economista da Universidade Federal de Juiz de Fora, Doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa, Professor da Universidade Salgado de Oliveira, Professor Visitante dos MBA´s da UFJF (todas em Juiz de Fora - MG) e Professor de Educação Financeira do Colégio Machado Sobrinho.

Leia também: Benedita (carinhosamente mãe Biu): uma lição de amor!